BNDES: como funciona o Crédito Pequenas Empresas

Conheça as opções e facilidades de financiamento oferecidos para a categoria pelo programa específico de pequenas empresas


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é um dos maiores bancos de desenvolvimento do mundo e, hoje, o principal instrumento do Governo Federal para o financiamento de longo prazo e investimento em todos os segmentos da economia brasileira.


Uma das formas de realizar isso é apoiando os empreendedores de todos os portes, inclusive pessoas físicas, na realização de planos de modernização, de expansão e na concretização de novos negócios, tendo sempre em vista o potencial de geração de empregos, renda e de inclusão social para o Brasil.


É nesse cenário que o apoio às pequenas empresas surge, oferecendo condições especiais e diferenciadas com o BNDES Crédito Pequenas Empresas, lançado em 2019, entendendo a realidade e necessidade da categoria, especialmente em meio à crise econômica vivida atualmente.


Como funciona o crédito


Por ser um banco de desenvolvimento e não um banco comercial, o BNDES Crédito Pequenas Empresas oferece como uma linha indireta o crédito, no qual o financiamento deverá ser negociado junto ao agente financeiro credenciado, um banco repassador, por onde os recursos do BNDES são repassados.


Nessa situação, quem analisa e dá a resposta final sobre a linha de crédito é o agente financeiro e não o próprio BNDES.


Condições financiamento BNDES


Podem solicitar financiamento clientes que faturem até R$ 90 milhões, com prazo de até 5 anos, com até 2 anos de carência, até o limite de R$ 10 milhões por ano.


Por ser no formato indireto, serão negociados junto ao banco: o valor financiado, os prazos, as taxas e as garantias da operação de crédito, respeitando as condições gerais definidas pelo BNDES.


A participação do banco pode ser de até 100% do investimento. Sobre as garantias, existe a livre negociação entre a instituição financeira credenciada e a beneficiária do financiamento, observadas as normas pertinentes do Conselho Monetário Nacional.


O cliente poderá complementar a garantia utilizando o BNDES FGI (Fundo Garantidor do Investimento).

Fonte: Contabeis