Entenda a diferença do PIX para TED, boletos e cartões de débito e crédito

É essencial entender as diferenças do PIX para saber o quanto o pagamento instantâneo pode impactar as finanças.

O Banco Central anunciou que em outubro os consumidores já poderão se cadastrar para usar o PIX. O objetivo é que os mais diversos pagamentos passem a ser tão fáceis, simples, intuitivos e rápidos quanto realizar um pagamento em dinheiro.
Na plataforma as transferências irão ocorrer diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário que recebe o valor, sem a necessidade de intermediários.
A rapidez acontece também por conta de uma simplificação nas informações necessárias, que as tornam mais convenientes. Atualmente uma transferência eletrônica de dinheiro demanda que o usuário passe várias informações para quem vai receber o valor.

Diferenças
Veja abaixo as diferenças do PIX em relação à TED/DOC, cartões de débito e crédito e boletos, segundo informações do Banco Central:

PIX
Para usar o PIX, os pagadores poderão iniciar a operação de pelo menos três formas diferentes:
Utilização de chaves ou apelidos para a identificação da conta transacional, como o número do telefone celular, o CPF, o CNPJ, endereço de e-mail;
EVP (número aleatório gerado pelo sistema, para quem não quiser dar um dos dados acima);
QR Code (estático, usado em múltiplas operações; ou dinâmico, utilizado em apenas uma).
Todas as opções serão oferecidas pelos canais das instituições financeiras (bancos e fintechs) cadastradas no PIX. A instituição pode escolher oferecer a funcionalidade no internet banking, agências, apps no celular e até em lotéricas.

Fonte: https://www.contabeis.com.br/noticias/44485/entenda-a-diferenca-do-pix-para-ted-boletos-e-cartoes-de-debito-e-credito/